quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Afinal...

Não preciso de inspiração para palavras saltarem em profundas melancolias ou gostosas lembranças, alegrias, porém esses últimos e cansativos dias fiquei sem inspiração, sem expiração, sem tudo, sem nada. Fugi de mim, quis me esconder, fiquei vulnerável. E hoje percebo o como sou contraditória. Sinto falta, estou livre, sou pequena, sou grande, sou razão, emoção, coração, alma, cerébro, quero, não quero, beijo, recuo, tenho medo, segurança, ironia, amor. Isso tudo por quem está longe, e que não está nem ai.

Um comentário:

  1. Nao vale a pena sofrer por quem nao está nem ai.
    Pense nisso.
    beijos

    ResponderExcluir