sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Novo ano.

Como dizem na musiquinha...

"Feliz ano novo, adeus ano velho
Que tudo se realize no ano que vai nascer
Muito dinheiro no bolso, saude pra dá e vender."

E eu ainda completo desejando muita felicidade, um amor lindo, leve e recíproco, a renovação da esperança que há dentro de cada ser para que haja a certeza que tudo pode acontecer, além da realização de todos os
sonhos que fazem parte da caminhada que fazemos pela nossa breve existência.




Feliz 2011!

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Não sou eu.


Aqui eu nunca disse que iria ser a pessoa certa pra você, mas sou eu quem te adora.
Se fico um tempo sem te procurar é pra saudade nos aproximar e eu já não vejo a hora.

Eu não consigo esconder certo ou errado, eu quero ter você
Você sabe que eu não sei jogar não é meu dom representar, não dá pra disfarçar
Eu tento aparentar frieza mas não dá (...) Não dá pra ocultar
Algo preso quer sair do meu olhar atravessar montanhas e te alcançar
Tocar o seu olhar, t
e fazer me enxergar e se enxergar em mim

Aqui, agora que você parece não ligar que já não pensa e já não quer pensar,dizendo que não sente nada, estou lembrando menos de você falta pouco pra me convencer q
ue sou a pessoa errada.

Ana Carolina


PS: Em pleno século XXI existem pessoas que ficam sem computador, acreditem... eu sou uma prova viva. Me desculpem pela ausência. Voltarei em breve!!

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Fazer o que?!

Vai passar, tu sabes que vai passar. Talvez não amanhã, mas dentro de uma semana, um mês ou dois, quem sabe? O verão está aí, haverá sol quase todos os dias, e sempre resta essa coisa chamada 'impulso vital'. Pois esse impulso ás vezes cruel, porque não permite que nenhuma dor insista por muito tempo, te empurrará quem sabe para o sol, para o mar, para uma nova estrada qualquer e, de repente, no meio de uma frase ou de um movimento te surpreenderás pensando algo assim como 'estou contente outra vez'.

Caio F.


Ps: Estaria mais contente se tivesse você por perto, aqui, comigo. Como se tornou difícil realizar todos os meus sonhos, principalmente os que você faz parte, então eu vou te afastando, mesmo doendo eu vou me distanciando, deixando para trás tudo de mais belo que tive, que vivi, só com a esperança de que um dia eu estarei 'contente outra vez'...sem você, fazer o que?!

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Controvérsia

Havia tempos em que não provava o sabor da indecisão tão intensamente na minha vida, estou há divagar em pensamentos tolos, traindo minhas certezas e meus saberes. É assim desde que rompemos nosso relacionamento, muita insolência e um punhado de contrariedades... horas que te traria para perto, horas que te quero, horas que te desprezo, horas que te mandaria para o inferno, disponho minha horas ainda à você. Me disseram que é o amor, que ele é assim, antagônico, talvez seja mesmo isso, AMOR, eu acredito. Um amor que eu sinto, que é lindo, que é distinto. Não dá para negar, parar, aliviar. Tomou conta, faz parte, habita em mim, não tem pretensão de partir. E mesmo que nessa hora eu deseje que eu te esqueça com todas as forças que possuo, achando melhor a nossa separação, eu tenho saudade e te queria aqui perto, para um abraço acolhedor e explícito, para um amor quente e sensível. É que ter só sua amizade, como agora, está me machucando. Eu não te quero mais pela metade, eu te quero inteiro!

- É amor, é o AMOR, ès o meu amor!

domingo, 5 de dezembro de 2010

Trago em mim.









Sorte e fé!
Afinal, o que for pra ser, será.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Indo.

Quando partiu, levava as mãos no bolso, a cabeça erguida. Não olhava para trás, porque olhar para trás era uma maneira de ficar num pedaço qualquer para partir incompleto, ficado em meio para trás. Não olhava, pois, e, pois não ficava. Completo, partiu.

Caio F.
Eu estou partindo, assim como meu mês de novembro, você... tudo partiu. O que fica em mim é só o que é cada vez mais essencial, verdadeiroNo destino do minha partida me deparo com um novo mês, uma nova esperança, um novo amor por mim!

terça-feira, 30 de novembro de 2010

... rotacionando ...

Novembro... Um gosto amargo, um cheiro enjoado, uma perspectiva frustante. Mês tão belo e que se tornou obsoleto, decepcionante. Resta apenas a esperança e fé que as novas auroras de dezembro tragam bons ventos, que o começo de uma nova estação calorosa e receptiva proporcione momentos extremamente agradáveis, que no mês em que o ano chega ao fim as festas espirituosas e a sensação de chegada de um novo ano tire as coisas velhas e desgastadas de dentro de mim e das pessoas colocando novas porções de tudo que for bom e que no fundo, até onde houver escuridão, que se encontre luz e paz. Além de querer que tudo mude, afinal o mundo é uma bola e com sua rotação as coisas ficam fora do lugar e precisam mudar, tudo muda, sempre.


Ps: Lucas, meu filhote.
PARABÉNS! Muitas 
felicidades e tudo de
melhor. Te amo meu amor!

domingo, 28 de novembro de 2010

eu, versus ...

“Mas a esperança é sempre mais teimosa do que eu.''


F. Carpinejar

Ps: Estaríamos completando
mais um mês de outro ano juntos.
De certa forma, intimamente eu 
comemoro a tamanha grandeza que
essa data e esse amor representa
 para nós dois! 

loucura?!

Dissociação de sentimentos, pavor, medo, solidão, confusão íntima. 
Prefiro ficar quieta no meu canto ante a usar palavras que eu simplesmente prefiro ocultar por necessidade, zelo, amor-próprio



Ps:" só te peço por favor, cuida do meu sentimento" (8'

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

à você!

Um bilhete, para você, escrito em um pequeno papel rasgado mas cheio de saudade, sentimento, sofrimento e lembranças.


Meu amor,
Eu te amo. Está explicito no sorriso, no olhar, nas brincadeiras e nas conversas. Está escrito na testa, no caderno, na porta do meu guarda roupa, nos papeis e guardanapos, em tudo. Está evidente nos beijos, nos abraços, nas palavras, nos cafunés e nas risadas. Está presente o dia inteiro, sempre roubando a cena, me levando pra longe, me desconcentrando dos afazeres, das músicas, da TV e de tudo que eu resolva ir/ou fazer. Está colado em mim, na alma, no corpo, na mente. Está em tudo que faço, que digo, que penso. Amar você está no meu dia, nas 24 horas do meu dia, nos 7 dias da minha semana, nos 30 dias do meu mês, nos 12 meses do meu ano, está na minha vida, porque ser Carolina pra mim já não é suficiente, quero ser pra sempre a Carolina de M. ... a SUA Carolina. É tua vontade, é a minha vontade, realizaremos juntos, basta querer, amar, desejar e vim, fim.
Seu amor.





Ps: ELE VEIO! :S

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

" (...) Você está tão ocupado mudando o mundo.
Um sorriso seu, pode mudar todo o meu."
Angel-Jack Jonhson



Ps: eu te amo amor, volta pra mim?!

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

"No momento em que nos comprometemos, a providência divina também se põe em movimento. Todo um fluir de acontecimentos surge ao nosso favor. Como resultado da atitude, seguem todas as formas imprevistas de coincidências, encontros e ajuda, que nenhum ser humano jamais poderia ter sonhado encontrar. Qualquer coisa que você possa fazer ou sonhar, você pode começar.  A coragem contém em si mesma, o poder, o gênio e a magia.”
Goethe


domingo, 21 de novembro de 2010

Amar-me.

Nos meus olhares distantes, pensamentos instigantes me deparo com um monte de dúvidas e uma vontade imensa de desabafar, escondendo minhas dores e meu medo, o único talvez. Eu não quero mais ser sozinha. Lembro que vontades são sonhos, desejos talvez irrealizáveis, mas nunca impossíveis e tenho esperança. 
Pareço tão vazia... mas estou vazia. Porque me sentir assim? Não sei! Incompreensível. Complexo e tão simples, fundamental. Apenas querer amor, paz e fé, sempre! Amor, do meu atual amor, aquele que me completa e me satisfaz, paz... a que transborde bem-estar, tranquilidade e felicidade e fé para acreditar que tudo que eu almejo está próximo de concretizações e vitórias. Independente de qualquer fato eu adoro quem eu sou, como eu sou e quem está ao meu lado. Não quero outra vida, eu amo a minha.
Afastando pensamentos negativos e que me fazem mal, afinal, a cabeça está um vácuo, falta do que fazer, para onde ir e uma insegurança irritante. Ficar paralisada e me sentir vítima, certamente, é o caminho mais rápido para o desastre. Gosto de rir de mim mesma, olhar para frente com otimismo e ter disposição para mudar... bom lembrar disso, é o que eu vou fazer. Redescobrir que a força reside dentro de mim, não está fora, nas mãos de mais ninguém, apesar de acreditar que uma ajuda sempre facilita e hoje, eu até queria essa assistência. Também são inevitáveis os tropeços da vida, o desânimo... tem uns pesados, outros mais leves, não sei definir qual seria a carga que carrego mas o segredo é lembrar que um dia todas as coisas difíceis vão virar uma história cômica e que podemos sim dá a volta por cima. Eu com toda frustração que me invadi, já comecei a rir e vou dá o primeiro passo.
Amor, um novo amor por mim mesma!

sábado, 20 de novembro de 2010

Novo.

Mas de tudo isso me ficaram coisas tão boas…Uma lembrança boa de você, uma vontade de cuidar melhor de mim, de ser melhor para mim e para os outros. De não morrer, de não sufocar, de continuar sentindo encantamento por alguma outra pessoa que o futuro trará, porque sempre traz, e então não repetir nenhum comportamento. Ser novo.
Caio F.

PS: Cuido de mim, querendo cuidar ainda mais de você. E se o futuro me trouxer alguém que seja você de novo, sem repetecos, mais que apenas aconteça tudo que for bom de novo. Fazermos de novo, sermos de novo, começarmos de novo. 


Ps²: Mãe, feliz aniversário! 
Eu te amo e desejo  que tudo
que te acontecer seja só coisas 
maravilhosas.  

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Eram 3 horas da manhã, estava adormecida. Telefone toca, é você.
Um dialógo curto e intrigante.

C: - Oi?!
M: - Amor? Tava dormindo?
C: - Estava.
M: - Amor, meu amor. 
C: - O que foi?
M: - Eu te amo. Muito, muito, muito e 
eu não sei viver sem você nem em outras reencarnações. 
SILÊNCIO.
M: - Carol? 
C: - Oi...
M: - Amanhã quero te ver.

Não saberia definir o que eu sentir, apenas escutei, em silêncio e provei de uma saudade, de um toque invisivel e desesperado de almas e corações separados, de um amor aflito e confuso. 

Agora está aí uma breve resposta íntima: - Queria te dizer meu amor, que eu amo você muito também e que ficar sem você doí, mais estou aqui, tentando ser forte e não chorar, vai ser melhor pra nós.



Ps: LUTO! Meu vô lindo, eu amo você
e tenho certeza que aonde está agora,
está olhando por todos nós que ficamos
apenas com a saudade física mais com
todas as lembranças e o amor guardados
Deus precisou de anjos lá no céu e
recrutou você, ele fez uma boa escolha,
anjo maior não conhecia.Saudades, fica 
com Deus!

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

BIS... para você.

Hoje, no aniversário dele bateu nostalgia de tanta coisa. Da gente junto, de um jantar, de um ano que passou e que eu estava presente, que dei presente, e me fiz presente. Apesar que, mesmo assim, como uma boba sonhadora fiz tudo de novo. Acordei bem cedo, mandei um SMS bem descontraido com coisas que só nós dois entendemos, passei o dia na rua batendo perna pensando em algo não tão íntimo mais que representasse o que eu  sinto agora só para me fazer ele lembrar que eu não deixaria tudo assim para trás tão de repente. Comprei umas caixas de BIS, arrumei numa caixinha de laço de fita e corações vermelhos, junto com o cartão que se segue, e fui entregar no trabalho dele. Tão lindo e compensador vê a cara de felicidade dele pelo simples fato de eu ter lembrado da data mais importante do ano e ter me feito presente neste dia especial. E por mais sutil que minha pequena lembrança tenha sido conseguiu demonstrar o que eu queria e tocar no coração dele o quanto que, nem que seja no fundo, ele ainda precisa de mim, talvez não para se sentir feliz, mais para se sentir realmente amado, completo. Ele me ama, eu sei... e eu amo ele. O beijo que ficou do '- Obrigada por lembrar de mim.' disse tudo. E eu jamais esquecerei deste dia, eu sempre irei me fazer presente mesmo que ele esteja ausente da minha vida, porque o beijo, o sorriso e algumas palavras deixaram expostos toda a saudade e o amor que sentimos um do outro. Dormirei agora, com o gosto de ter feito a coisa certa, na hora certa. Valeu a pena, foi por amor!


E segue o cartão:

Meu amor,
eu desejo para você BIS de tudo que for bom da vida. Eu peço para Deus que te dê BIS de tudo que realmente valer a pena e que te fizer bem. BIS de paz, saúde, amor, dinheiro, bençãos, sonhos, conquistas, esperança e de dias como este, em muitos anos de vida.
Feliz aniversário!
TE AMO.
Beijos, Carol

Ps: Eu quero BIS de nós dois. BIS do nosso amor.



segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Perdida, me encontro em um campo minado. Estou sem direção e ciente que com qualquer passo em falso haverá um grande estouro e uma tormentável e dolorosa ferida bem mas exposta do que a anterior. Preciso recuar, quero muito também, até sei o caminho, afinal as armadilhas foram feitas e postas por mim. Mais estou tão vulnerável, tão desnorteada, sem conseguir desvendar um rumo certo que não tenha perigos e que não provoque lesões. Estou sem conseguir pôr a razão em primeiro lugar, aceitando conviver com as marcas do passado e a mercê do coração, do que eu sinto e estou pecando, eu sei. É nele, neste bendito coração carente e ingênuo, que as maiores tocaias estão armadas, a espera de um mínimo vacilo meu, e que [in]conscientemente já oscilei. Hoje, a bomba está nas minhas mãos, o perigo está próximo aos meus pés, o coração já está dilacerado e só mesmo a cabeça para pôr ordem nesta imensa guerra íntima, sem esquecer de 'pisar em ovos' para não cair ainda mais na minha própria emboscada. 

Sou tão boba, não queria ser assim. :(

sábado, 13 de novembro de 2010


Minhas poucas palavras se resumem em:

 ansiosamente, te espero!

Não me faça ter que enlouquecer por não te ter, vem logo.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

' outra página, outra estrada

Mas eis que é chegado o momento da recuperação em minha vida. A ideia fundamental do momento em que estou passando é de regeneração, cicatrização das feridas, começar de novo. Caberá a mim e tão somente a mim identificar de que forma eu posso melhorar as condições das coisas que não funcionaram a contento no passado. Porém, não espero que tudo seja resolvido de uma hora pra outra, pois a recuperação demanda tempo e, por conseguinte, paciência, a tão exaltada paciência. E devido a tal virtude, muita felicidade será o resultado da cicatrização das feridas passadas. Basta a mim, aproveitar o meu momento!

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Afinal...

Não preciso de inspiração para palavras saltarem em profundas melancolias ou gostosas lembranças, alegrias, porém esses últimos e cansativos dias fiquei sem inspiração, sem expiração, sem tudo, sem nada. Fugi de mim, quis me esconder, fiquei vulnerável. E hoje percebo o como sou contraditória. Sinto falta, estou livre, sou pequena, sou grande, sou razão, emoção, coração, alma, cerébro, quero, não quero, beijo, recuo, tenho medo, segurança, ironia, amor. Isso tudo por quem está longe, e que não está nem ai.

sábado, 6 de novembro de 2010

Se foi.

Mais um sonho meu que chega ao fim. Porque será que a felicidade é arrancada de nossa alma quando nos adaptamos e não conseguimos sobreviver sem ela? Não sei. Doí, uma dor insuportável, porém passageira, eu ficarei bem e espero que ele também, porque independente de tudo eu continuo o amando absurdamente. Só desejo que as feridas aqui abertas, cicatrizem-se logo, pois expostas como estão, ardem ainda mais. Que o vazio do buraco cavado, prencha-se logo, porque aberto amontoa mais sujeiras. Que a espada aqui cravada, seja logo retirada, para que não haja tanto sangue derramado. E que os cacos sejam recolhidos e remendados, porque eu sou humana e mereço ter meu coração batendo outra vez. O coração que eu dei para ele com tanto carinho, e mesmo prometendo cuidar para sempre, ele se foi.

terça-feira, 2 de novembro de 2010


Palavras agora seriam superflúas diante da dor que tá consumindo o meu corpo, a minha mente, a minha alma, o meu coração.

Deus dai-me força, luz e sabedoria. Iluminai todos os meus atos, pensamentos e palavras. Olhai por também teu filho bendito que comete tantos atos falhos.

Ps: Amigas lindas e abençoadas, obrigada pela força. Vocês sempre serão o meu raio de SOL. (vocês entendem!)

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

. um outro mês!

"Bendito quem inventou o belo truque do calendário, pois o bom da segunda-feira, do 1º dia do mês e de cada ano novo é que nos dão a impressão de que a vida não continua, mas apenas recomeça..."
Mário Quintana
"Eu penso o tempo todo. Por que você me deixa com a pulga atrás da orelha, um pé na frente e o outro atrás? E me deixando solta. Mas me prendendo tanto. Que pra me ganhar, é só olhar no meu olhar. Seu olhar mergulhar (...)"
 Seu olhar- Greice Ive


sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Aaaaaaaaahhh!!!

A loucura resolveu fazer uma festa privativa em mim, muito barulho, bagunça, está bem confuso. Quando os convidados partirem, ela diminuir o som e varrer os copos jogados no chão, aí sim começarei a entender a razão das palavras soltas.
Ansiedade, saudade, expectativa, amor, amizade, delírio, realidade, fantasia, planos, certo egoísmo.
Ah, sei lá ! 

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

é simples.

Deitar na grama sob um céu estrelado após um fim de tarde alaranjado, sentir uma leve brisa beijar a face, comer brigadeiro de colher ao lado de um amor ou de boas amizades. Cores, cheiros e sons, sabores. Flores, arco-íris, orvalho e pássaros. Bailar, tagarelar bobagens, compartilhar silêncio, repousar. Fantasias, sonhos e recordações. Lágrimas e sorrisos. O que te fizer melhor, o que for essencial. Para mim, é isso... 
Simplicidade é o que subentende felicidade!

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Doçura, outra vez.


"Que seja doce a espera pelas mensagens, ligações e recadinhos bonitinhos. Que seja (mais do que) doce a voz ao falar no telefone. Que seja doce o seu cheiro. Que seja doce o seu jeito, seus olhares, seu receio. Que seja doce o seu modo de andar, de sentir, de demonstrar afeto. Que sejam doce suas expressões faciais, até o levantar de sobrancelha. Que seja doce a leveza que eu sentirei ao seu lado. Que seja doce a ausência do meu medo. Que seja doce o seu abraço. Que seja doce o modo como você irá segurar na minha mão. Que seja doce."
Caio F.

SEMPRE!



Dedos entranhados no cabelo, desejo, tentação. Corpos desesperados por um encontro mais íntimo.
Beijos ardentes, amassos... roupas espalhadas, lençois emaranhados, suor, água escorrendo, palavras sussurradas.
O melhor das nossas brigas sempre são as pazes.


Mais um momento mágico!

sábado, 23 de outubro de 2010

Eu.


Abismo. Meus pés oscilam entre ir e ficar. O vazio e o frio da escuridão consomem as minhas forças ainda mais, me encontro só, sinto vontade de despencar. O enorme buraco que vejo em minha frente foi cavado por minhas escolhas, um escorregão que não deveria ser dado, o solo tava firme. Sento, o corpo se encontra fragilizado, a alma amargurada e o coração despedaçado, observo as nuvens que se formam paralelas a mim, elas devem sentir a minha dor. Respiro e penso, reflito. Passa o tempo e percebo que posso preencher o vácuo com frutos que colherei das alternativas que aceitei para mim. Não irei me atirar, daqui de cima a brisa seca as lágrimas que incoscientemente rolam, apaziguando o coração machucado de tantas cobranças e quietudes. Só clamo. Por favor, não me atirem mais pedras!

Carol Andrade

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Todas as ficções desaparecem diante da verdade, e todas as loucuras se aquietam diante da razão.
Robespierre

terça-feira, 19 de outubro de 2010


Pai nosso que estais no céu
santificado seja o vosso Nome
venha a nós o vosso Reino
seja feita a vossa vontade,
assim na Terra como no céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje.
Perdoai as nossas ofensas,
assim como nós perdoamos
a quem nos tem ofendido.
Não nos deixeis cair em tentação
Mais livrai-nos de todo o Mal.
Amém !

Amém, Amém, Amém!

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Toda vez

Foi assim que disse a raposa de Saint-Exupéry no Pequeno Príncipe:

"-Minha vida é monótona. E por isso eu me aborreço um pouco. Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol. Conhecerei o barulho de passos que será diferente dos outros. Os outros me fazem entrar debaixo da terra.  O teu me chamará para fora da toca como música".



E assim é que meus dias se sucedem. Se me encontro escondida na toca da solidão e do tédio, tu me cativa.

sábado, 16 de outubro de 2010

Estado de espírito.


'Quando há sol, e esse sol bate na minha cara amassada do sono ou da insônia, contemplando as partículas de poeira soltas no ar, feito um pequeno universo; repito sete vezes para dar sorte: que seja doce, que seja doce, que seja doce e assim por diante. Mas, se alguém me perguntasse o que deverá ser doce, talvez não saiba responder. Tudo é tão vago como se fosse nada (...)
Que seja doce, que sejamos doce. E seremos, eu sei...'

Caio F.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010


Em brincadeiras íntimas e perseguidoras, ele sussurrou no meu ouvido: - Não diga para ninguém, mais eu também sou ladrão de beijos.

Assim, em silêncio roubou os meus melhores beijos.
É este nosso segredo.

Carol Andrade

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Dono dos pensamentos meus!


Encontro-me sentada a beira do cais da solidão, contemplando um espetáculo natural e tão intimista. Reconheço nos sons dos pássaros e das ondas a música que você costuma cantar pra mim, de um jeito tão seu. Talvez, estejam, simplesmente, radiantes com o pôr do sol e é nele que me ponho a te procurar. Uma suave brisa movimenta meus cabelos, murmura inimagináveis palavras soltas ao pé do ouvido, como as suas e no meu semblante faz-se perceber um pequeno sorriso nos lábios e um intenso brilho no olhar. O coração pulsante e descompassado denuncia, a saudade me consome. Só tua voz não mas me satisfaz, é a sua presença que queria possuir neste instante, como em todos os outros.
Aquarela, saudade... deito-me e em um breve espaço de tempo, sonho. Te sinto. Flutuo por um tempo que se arrasta, te deixando cada vez mais distante, assim como a pequena embarcação que persigo com o olhar, ao longe, sem poder me aproximar. Afundo toda tristeza que carrego e inconscientemente só você é que se forma diante a mim, desenho tuas linhas, tuas formas, teus segredos em meu pensamento, crio tua face e te faço me olhar nos olhos para vê escrito o que só eu consigo enxergar. Me sinto melhor. As águas estão amenas e límpidas, posso ver nelas que no meu rosto as lágrimas não escorrem mais. Anoitece e então tomo a melhor decisão depois que fiquei aqui e te deixei ai. Ponho meu barquinho a vela outra vez, neste mar turbulento e misterioso, na qual naufraguei em outras auroras e que decidi não me arriscar, mas aqui estou, por você, por mim, por nóis. A minha bússula aponta: M., é essa minha direção... o meu destino é você. E os ventos estão a meu favor. Me espera, estou chegando. E assim enquanto te escrevo sob a luz do luar e da calmaria das estrelas, eu sigo ansiosamente esperando pelo nosso (re)encontro!


Ps: Compartilhando esse texto que foi escrito num momento de saudade e vontade do meu gatinho, em uma aula monótona da Universidade.      
ps: eu te amo amor!

LUTO! Tiveram que recrutar anjos
para o céu e infelizmente você estava
entre eles, sentiremos sua falta meu tio.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

A criança é por natureza um ser do encantamento, um ser que experimenta a leveza, e que não retém a dor.
Cris Griscon


. Recordando minha infância que possuiu cheiro de balões coloridos, sabor de algodão doce, som de cantigas de ninar, a adrenalina de uma montanha-russa, a perca de fôlego do pique-esconde e a alegria irreparável dos palhaços do circo... todos compostos de uma pura e delicada inocência. Que consigamos reviver ou salientar o doce mel que as crianças fazem da vida e que ainda possuímos.
Feliz dia da criança!

Ao outro.


 Fadada a viver em meio a expectativa de que um dia tudo se voltará a meu favor. Cansada de ter que ser a perfeição, de não poder errar nunca, de ter que aceitar as mais diferentes situações, principalmente as que não me agrada, de braços abertos e sorrisos estampado no rosto. Ei, eu sou humana. Eu sou igual a qualquer um, intensa em virtudes e falhas, fazer o que?! É assim. Tenho minhas crises, meus aborrecimentos, minha tristezas, minhas caras feias, minhas manhas. Talvez, eu queira uma explicação, um carinho, uma aceitação, uma compreenssão, uma prova de que sabe o que eu digo e faz o que eu peço porque é o certo, é o viável, é necessário até, talvez. Não exijo tanto. Sou tão flexível, tão maleável, tão fácil de se lidar e conviver, não existe mistério. Só queria um pouquinho de mim no outro. Eu sei, o outro tem defeitos, e que defeitos, eu os conheço bem e não os julgo, nem os condeno. O que eu queria que prestasse atenção é que eu consigo driblar todos os meus orgulhos, minhas feridas só pra tê-lo em paz comigo, só pra mostrar que as vezes não é assim, que se gostamos e demos a oportunidade de conviver, temos que abrir mão de vez em quando de nós mesmos e nos deixarmos ser a outra pessoa, nos botar no lugar dela e entender seu ponto de vista e se não for aceitavel, sentar, conversar, justificar, expor a diferença, não se calar, fechar a cara e deixar passar, guardar uma mágoa desnecessário só porque eu deveria ter sido a perfeita. Cansei foi de ter que ficar calada quando quis gritar, rir quando quis chorar, beijar quando quis estapear... só meus escorregões são as piores quedas, só minhas palavras são as piores denúncias, só meus atos são assassinos de felicidade. Não é assim, pensa em mim e repara em mim, não é tão difícil. Se foi capaz de morar dentro de mim, é capaz de compreender que não quero que mude, mas que perceba o quanto isso machuca, me fere, o quanto vai desgastando a convivência, as coisas boas que ficou, o que foi construído em meio há tantas tempestades. Se eu desistir, se eu cair, se eu deixar de ir, se eu falar, se eu fizer, se eu pedir... é por algum motivo, não julga. Eu estou aqui para poder mostrar os pingos dos 'is', os porques das interrogações, os paus das barracas, eu quero fazer isso por nóis, afinal, mesmo frustada com tais comportamentos, eu com toda flexibilidade que me circunda procurei e não sei se achei, mais me conformei com a razão de eu estar aqui, expondo o que é íntimo e deixando mais uma vez pra lá, sem mágoas, sem ressentimentos, apenas com lágrimas, eu sei. É que eu concordei que (in)felizmente ninguém é igual a mim, e nem vai ser só porque eu quero e tou ferida, cada um possui a sua maneira, a sua imperfeição e ao acaso, creio que tenha sido todas as nossas diferenças que tenha nos aproximado, mesmo nos achando tão iguais.

domingo, 10 de outubro de 2010

 A gente se apertou um contra o outro. A gente queria ficar apertado assim porque nos completávamos desse jeito, o corpo de um sendo a metade perdida do corpo do outro. 
Caio F.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Engraçado e/ou tolo, farsante de ingenuidades. Depois de ficar 'pê' da vida com certas atitudes mal tomadas, o amor surgiu sorrateiro e leve e me surpreendeu mais uma vez. Prefiro acreditar que é assim e que não há nada além disso. Já não sabe que o amor é mesmo cheio de controvérsias?! Não preciso entender, viver [dele, ele e nele], já me basta.

Ps: Cansada, tive um dia cheio. Contudo, estou repleta deste amor contraditório e surreal que disponho a partilhar, que me é oferecido e mesmo se for de uma maneira subtendida, é bem íntimo!

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

... prosseguindo!

Me fiz uma pergunta, e acabo de me responder. As palavras sairiam ou me trairiam, outra vez?! Tentei vim antes. Mais não deu. Fiquei longe, muito longe... um lugar, literalmente, abençoado. Viajei! Uma cidade linda, com a pessoa que eu amo, pra que melhor? Estive em um sonho, talvez. E voltar a realidade está sendo meio deprimente. Queria contar das imensas descobertas, das conversas e dos atos proibidos, da cumplicidade, das caminhadas, do amor, do estar entregue e compartilhar cada segundinho junto, como se não houvesse outros seguintes. Mais guardei tudo isso no fundo da minha alma, no meu coração, aonde só possui pequenas coisas grandes, agradáveis e eternas, achei melhor.
Prefiro usar as minhas palavras para dizer que apesar da magia que vivi de um breve espaço de tempo, acompanhado pelas tristes notícias descobertas recentemente, eu estou aqui. Cheia de vida e fé, praticando a tal virtude revelada: a paciência e com a esperança que este mês, pode ser um pontapé para o meu recomeço.

Ps: Fé vôzinho, tudo dará certo. Moara, feliz aniversário minha princesa. Amor, eu te amo. Obrigada por tudo, obrigada também a meu sogrinho que me fez tão feliz. 'Pisquila, manda beijinhos!' kkkk

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Contra o caos.

' Pare de nadar na própria mente.
É uma área perigosa. '

Filme 'E Se Fosse Verdade'

domingo, 19 de setembro de 2010

Pequeno desabafo.

Perdida. Em sonhos, pensamentos, ilusões, desejos. Dúvidas, confusão íntima, bem particular. Minha vida está de pernas para o ar! Nessas horas que eu sinto falta do que eu era antes... louca, livre e mesmo achando o contrário era sim feliz. Tanta nostalgia. Eu tou feliz, eu sou feliz ainda. Mais minha felicidade é tão inconstante, uma montanha-russa intrigante, angustiante, me pondo medo e me enchendo de naúseas, infiel destino que sucede nestes dias que transcorrem. A minha 'dor' é íntima e própria, inexplicável, talvez. Nada se compara ao vazio que consome, ao devaneios de insistentes pensamentos, ao aperto angustiante no coração. Juro que quero saber o que tá acontecendo dentro de mim, ou até sei e prefiro deixar subtendido. Quero colo, preciso de colo. Percebo que precisei ter a liberdade que tanto almejei para dá importância a coisas bem pequenas, até inúteis, a que antes eram meras irritações... E custou tão caro, não sei se me arrependo de ter pago, aí vou vivendo, enquanto não alcanço meus reais própositos. Só peço pra Deus para não me deixar sofrer, acredito que não mereço. É fato, não sei eu quero enganar, as lágrimas rolam pela face. Burra, como eu sou tonta. Queria poder gritar, espernear, chorar, fugir, ficar super bem, desapegar, fazer se apegar. Queria eternizar ou não se importar se chegar ao fim. Não dá, é inútil.
Mais uma vez está aqui meus eternos desabafos em palavras  tortas que simplesmente alivia essa imansurável angústia que me aflige. Boba inocência, idiota tolice... eu não era assim! Falta de perfeição ou incapacidade medíocre de não racionalizar fatos - muitos pensamentos, vulcão de achices no meu interior. Tormentáveis dúvidas fazendo escandâlo em mim. Desvio no olhar e pedras no caminho, há de passar e eu com toda minha racionalidade e maturidade irei deixar de pensar nesta 'abobrinha' que povoa minha incosolável mente. Difícil expor meus tantos anseios, minhas tantas interrogações e meus consumíveis desejos, vontades... da verdade, de mudança, de busca de felicidade. O que será da minha vida meu Deus? Eu que te citei nessa minha correnteza de palavras soltas e melancólicas, te peço desculpa por não saber orar, mas te agradeço pela compainha fiel. OBRIGADA!


Ps: Desculpa para que me lê, precisava escrever!

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

O ato.

' Ele segurou minha mão e disse que eu não precisava ter medo, ele ia me proteger. '

Milena Nicoli

Eu apreciei esse ato. Instantaneamente eu me vi sem dores, sem medos, sem motivos para esconder-me, como quando me encontro vulnerável. Ele trouxe consigo segurança, paz, e eu me sinto bem agora. Me infligiram dor, mas acredito que o amor leve e doce que ele me presenteia todos os dias , como os de hoje, me fazem esquecer do resto do mundo e seus pesares. Por pequenos atos marcantes, percebe-se. Eu sou melhor por tê-lo comigo, ele é melhor por me ter com ele, assim vivemos perfeitamente bem. É, são as provas de um amor correspondido.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Considero solidão ?!

Recebi a visita da incostância ao cair da noite, e que perdura até o momento. Como eu me sinto? Não sei. Fiquei coberta por nostalgias e por sensibilidade. Silêncio, solidão, pensamentos, lembranças e um intimista vento frio. Inquietamente imaginando minhas tolices. Volúveis e escapatórias incertezas. Um medo consumidor, talvez. Ou um desejo. Eu com tantos planos e tantas expectativas, com os braços cruzados e os olhos fechados não vejo o que o tempo que se arrasta apresenta para mim. Preciso tomar uma imensa dosagem de amor-próprio e deixar de criar ilusões, de enlouquecer, de ficar inerte a tudo ou a todos, me sentindo um lixo ou um fantoche. Pensamentos traiçoeiros... como eu me torno boba. Entendo que ninguém tem uma vida perfeita, à prova de dores e perdas; afinal, é conhecendo a vida de outras pessoas, mesmo aquelas que nem tive a chance de encontrar, aprendo mais sobre mim mesma, vejo soluções onde havia apenas escuridão e percebo que sou feliz, sou sim. Eu sei que sou FELIZ! Possuo amor, referências, incentivos e refúgios proximos. Aprendizados e alívio, agradável leveza que isso me proporciona. Partilho de momentos fragéis , doces e únicos. Porém, o que me leva a todo um tormento é a amargura de uma rotina tremendamente irritante, minha capacidade de encontrar coisas onde não possui, e que no final, me encontro só... eu e minhas lágrimas existentes de torrenciais e involuntários achismos, pensamentos, loucuras, solidão.
A inconstância acabou de bater a porta de saída, não olhou para trás e nem se despediu, acho que ficou incomodada com o fato de as lágrimas não quererem mais cair, de a solidão ter se desfeito com a presença da pessoa que amo e com a minha coragem de admitir onde eu peco e onde tenho que mudar. Eu sei, eu vou, eu posso. Eu sempre conjugo a minha vida a minha maneira, e isso dá certo!
Sorrisos leves ;)

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Um amor puro !



O que há dentro do meu coração eu tenho guardado pra te dar.
E todas as horas que o tempo tem pra me conceder, são tuas até morrer.
 Djavan - Um amor puro

Aos meus olhos.


O dia transcorria amarelo, frio, ausente do calor alegre do sol. As criaturas humanas transpareciam um céu sereno, uma pureza de cristal. Encostado naquele portão meio enferrujado e com características sombrias, entre tantas pessoas encontrava-se a figura de um homem, as sensações de movimentos e cor embelezavam seu semblante apaixonado. Fez-se perceber uma vida simples com atitudes simples. Tudo simples. Porém, encantador. 
Aquele olhar vazio e distante, colorido por um castanho enobrecedor, os cabelos levemente arrepiados movimentando-se com a brisa de outono, uma boca bem delineada, pele rosada, ombros largos, corpo definido. A impressão de ser uma pintura de um quadro visto apenas nos sonhos considerados inalcançáveis. Maldita falta de crença no destino.
Aventureiro, jovial, disserto, valente, despreocupado, trabalhador, antagônico, viajante de estradas e pensamentos. Profundo, simples, honesto. Apaixonante, enlouquecedor. Suas formas, suas cores, seus movimentos, seus olhares. Tudo cativou. Crescentes distúrbios internos em um breve espaço de tempo a contemplá-lo.
Admiração e paixão em singelas palavras descritas como as folhas deste outono ao vento. É um homem, é o meu homem. O homem que passa pela vida, marcando-se na minha.
Carol


Por falta de pensamentos e devaneios persistentes, tornarei público um texto descritivo produzido por mim a uns meses atrás, para um trabalho da faculdade -acreditem. É dedicado ao homem da minha vida, que me olhou, me encantou, me transformou.

ps: eu te amo amor!

domingo, 12 de setembro de 2010

Paciência!

É, Santo Agostinho costumava dizer que "a recompensa da paciência é a paciência" e sei que pra bom entendedor, essas poucas palavras bastam. De fato, com toda perseverança que me cerca e cultivando até a paciência que eu nem possuía, consegui aqueles objetivos tão almejados por mim, me tornando, portanto, uma pessoa muitíssimo mais virtuosa (palavras de uma amiga). Foi preciso esperar um pouco... inaugurei o movimento de conquista, pûs as engrenagens em andamento e continuo observando o brotar da plantinha, pacientemente. Não me permitir levar por inseguranças infundadas, nem tampouco por uma tola ansiedade, senti que era importante. Dei tempo ao tempo e tive fé, as coisas aconteceram conforme eu desejei, mais precisei esperar e com o passar dos dias eu percebi que está espera trouxe apenas prazer e felicidade, além de muita paz de espiríto. Quando aprendi a desenvolver as importantes virtudes da paciência, eu desfrutei da mais bela prova da conquista do meu esforço diário. Hoje, eu me realizei. Mais meu exercício de paciência continua, afinal, quero mais conquistas. E assim, sigo em frente, com fé !

Uma semana, pacientemente, cheias de conquistas ;*

entre devaneios!

' Típico pensamento-nada-a-ver:
sossega, o que vai acontecer acontecerá.
Relaxa, baby, e flui: barquinho na correnteza, Deus dará.'


Caio F.

sábado, 11 de setembro de 2010

' melhor pra mim !

 

'Olhando o relógio o tempo não passa quando eu me afasto de você, mas se de repente ele fica apressado e as horas disparam é só porque encontrei você. E aí tudo muda (...) A ciência confirma os fatos que o coração descobriu, nos seus braços sempre me esqueço de tempo, espaço e no fim tudo é relativo quando te fazer feliz me faz feliz.
Se a história for sempre assim melhor pra mim !'
Melhor pra mim- Leoni

espero .


Amor é isto?! A dialética entre a alegria do encontro e a dor da separação. E neste espaço o amor só sobrevive graças a algo que se chama saudades. Quem não pode suportar a dor da separação não está preparado para o amor [...]
Só nos resta ficar à espera. E, quando ele volta, a alegria volta com ele. E sentimos então que valeu a pena suportar a dor da ausência, pela alegria do reencontro.

Rubem Alves in Ostra Feliz Não Faz Pérola.
 
                 
' E hoje, fui feliz ao teu lado, assim como todos os nossos dias. Agora sinto tua falta, uma falta gostosa, porque sei que com algumas horas você estará de volta e seremos felizes mais uma vez.

Ps: eu te amo amor !

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

... pois é !


 
 
Deixa estar que o que for pra ser vigora. ♪.

domingo, 5 de setembro de 2010

Bem estar.


Sono e cansaço, a semana acabou e deixou boas recordações. A certeza de um 'recomeço', de um motivo pra eu acordar cada dia mais disposta a enfrentar qualquer pensamento negativo, certeza ainda maior de um amor pleno por minhas amigas, por meu namorado, pela minha vida.
Reprogramando meus afazeres diarios que estavam tumultuados e desistimulantes, se a preguiça atacar ja armei minha defesa. Amanhã começa uma nova semana e estou super animada para o que ela reserva para mim, esperançosa com esse feriado e com as mudanças que estou imaginando que vai acontecer depois dele. Falarei sobre elas depois, pois agora minha cama, meu travesseiro, meus lençois (todos com o maravilhoso cheiro do meu amor) chamam por mim.
Uma semana colorida e cheia de vida para nós, afinal merecemos! :)
Fim de semana chegou. Sábado. Correria, afinal o dia voa. Esse foi, digamos, bem especial.
Fazia tempo em que não usufruia de pequenos instantes desses que fazem toda diferença. Amigas... quantas saudades eu tinha delas e de relembrar os benditos tempo do colégio ou aqueles tantos outros que passamos em situações diversas, foi bem legal. Almoço com uma, sorvete com outra e com todas elas juntas, lembranças, carinho, companheirismo, amizade, um amor sincero e desmedido.
O dia passa, a noite vem. Noite de céu estrelado, de emoções conturbadas, de espera, de realização, de 'recomeço', de felicidade. É nesses dias em que eu tenho a plena certeza do quanto eu quero algo além com ele. Conversas, nostalgias, abraços, beijos, corpos colados, filme, carinhos, demonstrações de amor, de companheirismo e finalmente, cama, adormecemos juntos, sussurrando palavras ininteligíveis para leigos de amor.
Para o meu sábado, as palavras fogem, falham, escapam-se e perdem-se em tudo o que vivi e senti.
Agora, estou rumo ao meu domingo, com a esperança que seje tão bom quanto o dia anterior. À começar por este instante !

“A presença física é a mais pobre das presenças”, mas quando ela é sublimada, torna-se parte de um todo e intensifica o que já existe. Não depende de estar perto da pessoa, mas se há o sentimento puro e verdadeiro, essa proximidade se plenifica.

Pe. Léo

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

"... eu vou ficar esperando você numa tarde cinzenta de inverno, bem no meio duma praça, então os meus braços não vão ser suficientes para abraçar você e a minha voz vai querer dizer tanta, mais tanta coisa que vou ficar calada um tempo enorme, só olhando você sem dizer nada... só olhando e pensando como você me doí de vez em quando."
Caio F.


Uso as palavras da intimidade alheia para revelar aquilo que encontra-se subtendido no meu íntimo, bem inquieto e pertubador. Estou há soluçar nostalgias, mas meu exercício de paciência continua!
(Silêncio)


quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Inspiração.

Simples e complexo fanatismo meu pelas palavras, as minhas particulamente. Mera necessidade de poetizar, textualizar, traduzir, expandir... pensamentos vagos, loucos, desodernados e tão intimistas.
Por vezes em silêncio desejei sumir daqui, ou até quis viajar mesmo acalentada aos meus cobertores; por vezes molhei folhas com lágrimas e não me senti tão sozinha, mesmo na solidão. ESCREVER! Me encontra quando me perco, ou resolvo me esconder, me liberta da prisão que eu mesmo crio, derruba os muros que eu mesma construi e me ajuda a sonhar mais alto, voar e alcançar a leveza das nuvens. Concretiza sentimentos, aproxima pessoas, afasta pesadelos e desfruta de um arrebatadora paixão.
Louca pelas mais dificeis, encantada com as mais usadas e inspirada com todas elas juntas; PALAVRAS que me fascinam e me faz crer que eu jamais estarei só. Afinal, tudo que eu tenho, tudo que sou e que vou levar sempre comigo. Meu bem maior! Não sei se possuo competência de usá-las, mais o carinho há de compensar.
INSPIRAÇÃO, se é isso que me tem ao certo.
Sorrisos leves, Carol. :)

Oi, voltei !


Folhas limpas, amor revigorado, um pouco de tempo disponível e minha paixão desvairada por palavras, tudo certo.
Depois de pendurar a plaquinha pra ser feliz resolvi recomeçar, criar um novo espaço, bem íntimo.
A porta novamente se encontra entreaberta para a visitação alheia, se quiser, pode entrar. Sacei sua alma com intimidades.
Seja bem vindo !
Beijinhos da Carol :)